OS POSITIVOS

maçamos a dobrar

« Era o que faltava. Divinos educadores é noutras paragens e noutros regimes. »

A nossa deixa. Nota à nota de outros da nota de terceiros (*)Com o mercado em baixa as notas rareiam, mas neste espaço de (des)educação faremos sempre o esforço de vos acompanhar na viagem.. Hoje: o nosso reparo ao reparo da livraria especializada Mundo Fantasma 13 abr 2020 ao reparo d’Uma Bedeteca Anónima a propósito d"A Queda do Império Americano" 11 abr 2020 - porque... ninguém nos pediu.

Este discorre da paralisação da Diamond e suas consequências para as "lojas especializadas em BD que importam os comic-books e brinquedos da indústria Pop americana" assim privadas de "todo o lixo pra crianças e bedófilos":

A sua influência só poderia ter sido travada se as livrarias tivessem outros distribuidores e apostassem em mais "bibliodiversidade" mas isso implicava terem entretanto educado os seus clientes a terem outros hábitos de leitura além do colecionismo bárbaro dos super-heróis.
in "A Queda do Império Americano" 11 abr 2020

...terminando com um "até lá, boicotem Amazon, FNAC e afins". Leram bem, e de pouco lhe terá valido poucos dias antes a divulgação nesse mesmo espaço de um manancial de livrarias alternativas às supras –

Congratulemos a criação da Rede de Livrarias Independentes Portuguesas, variedade não faltará ao leitor consciente.
in "Li bem?" 2 abril 2020

- porque a Mundo Fantasma (por José Rui, cremos...) responde tocada ao repto. O vosso resumo de executivo:

Obviamente que quem fala assim das livrarias dos outros, não é gago.

Enquanto tentamos sobreviver, temos este ingrato às portas com os mesmo cheap shots dos últimos 20 anos, mas todo contentinho com "a queda do império americano" e naturalmente com ele próprio, deve ter o salário garantido. Sempre com a mesma lenga-lenga, não renova o vocabulário mais ou menos desde o final dos anos 90 — o lixo, os bedófilos, indústria pop, educar, coleccionismo bárbaro, alienar, monocultura, círculo vicioso, zombies mensais (são vocês, estimados clientes), boicotar e sei lá que mais. Começa com uma inverdade treslida no nosso site e continua com mentiras, ou estou mais em crer, ignorância, alimentada a alegre cegueira ideológica. Como uma anedota nunca vem só, este papa-fina conta mais algumas, como se percebesse alguma coisa de livrarias.
in "Macio e Folha Dupla" 13 abr 2020

Contrariando argumentos de perversidade / otimização nas previews com "conceitos completamente estranhos ao editor português" argumenta-se no "contrário do que este sobreeminente julga", do qual destacamos para cite a parte que se segue:

Por partes… e se for ao contrário? Se calhar são os editores da treta e de grande treta, que atiram [potenciais leitores] para os braços dos super-heróis, sei lá!
in "Macio e Folha Dupla" 13 abr 2020

Nós por cá também não, e desconhecemos o editor-alvo a que se refere equiparado adiante com "cicerones de causas perdidas que aqui não gastam um cêntimo, a quem compramos todos os livros que editam e ainda chateiam por cima." Mistério. Mas, passe-de-magia, sempre ilustram a peça com referências fartas a Marcos Farrajota para outros exemplos,

Até a exposição do áureo artista chamado Marcos Farrajota, conhecido localmente pelo rasgo do traço e abundante utilização de delicadas metáforas, foi integralmente alimentada graças ao tal "império". Não foi, de certeza absoluta, com a venda das publicações e opíparos originais do autor que se pagaram as despesas.
in "Macio e Folha Dupla" 13 abr 2020

...dirigindo-lhe inclusive todo um outro boicote - hipotético, duh.

E cada um é que sabe de si, mas se eu fosse leitor de banda desenhada e me chamassem "zombie mensal", era menino para não comprar nada da associação Chili Com Carne ou da editora Mmmnnnrrrg se hipoteticamente este cicerone fosse o responsável por essas edições.
in "Macio e Folha Dupla" 13 abr 2020

Estranhamos exemplo dado. Do MF só ouvimos coisas boas da MF - ironias à parte:

Ironia à parte no Porto é impossível não visitar a Mundo Fantasma (a melhor loja de BD em Portugal)
in "Os leitores falam às Senhoras: Marcos Farrajota (Bedeteca de Lisboa)" 4 abr 2018

Agora a sério! A Mundo Fantasma não é apenas a melhor loja de Banda Desenhada em Portugal como também é a melhor Galeria de BD em Portugal!!!
in "Venham +5 Fantasmas!" 16 jan 2014

Algo que nos repete de tempos a tempos. Encontramos-lhe essa preferência dos velhinhos reports de tempos idos -

As galerias portuenses Dama Aflita (ilustração) e Mundo Fantasma (bd) que são estáveis e mantêm uma programação exemplar.
in "Dossiê 2010 : Fanzines" 4 mar 2011

Da livraria de BD Mundo Fantasma que apostou numa nova geração de autores portugueses
in "Dossier 2013 de fanzines e edição independente" 28 jan 2014

- ao ano passado –

Há um cuidado extremo em ter sempre tudo acessível como faz a inacreditável Mundo Fantasma
in "manual prático de uso da CCC (2/6) : edições esgotadas" 13 mar 2019

- a terras eslavas onde lhe encontrámos rasgados elogios à livraria do Porto (e, fun! note-se título):

There are some comic shops in Portugal but I don’t work very well with them – and vice-versa – since all they want is to sell fetishist and fascistic superhero bullshit, manga porn and paedophilic Franco-Belgian albums. Of course there are some exceptions, like Mundo Fantasma in Porto
in "Marcos Farrajota – Its Not About Money!" 20 out 2018

Duplo fun, note-se o texto! Anyhoos, mercado aperta e se os livros não saem da prateleira são os temperamentos que seguem disparados janela virtual fora, caso-em-ponta o caso-em-estudo. Mas cremos que terão falhado o mark (pun intended) e só não brandamos injustiças porque vamos assobiar fininho ao lado – full disclosure: também por aqui seguimos o downturn do $$$ et comix, também citámos a Mundo Fantasma (antes mesmo do "luzido" atrás), não nos fartamos de insultar os heróis-em-spandex que são o seu ganha-pão, mas, ao contrário do outro, não andamos há mais de 20 anos publicamente a promover a loja aos sete ventos.

duros