OS POSITIVOS

contribuição ao desalento

Explicando o momento actual aos teens que nos leem: Os estados de direito foram capturados pelos interesses económicos dos que podem, esses determinaram que instituições. Essas ordenam a sociedade, há que haver regras para a boa condução dos negócios, e quebrá-las para os melhores negócios. Diz-que-não. Num sistema blindado contra investidas que lhe sejam antagónicas, somam-se dividendos mais à direita nos aparelhos pensados para bloquear à esquerda: os seus entraves não atrapalham a extrema-direita porque a extrema-direita não os atrapalha.

Ora.

História: dividam-na em períodos. Oscilações de um pêndulo que atingem o seu máximo imediatamente antes de se imobilizar e iniciar sentido oposto. Maior o sucesso original, maior o ímpeto acumulado para determinação inversa. As forças que outrora lhe davam impulso desvanecem no nada, no seu zénite imobiliza-se, cede a vez, impercetível de início, aceleramento gradual, velocidade crescente na nova direção que a seu tempo se assumirá o novo normal, imparável, inquestionável, inevitável, até outra vez esticar demasiado a corda e no momento da sua apoteose, a sua queda. A história repete-se.

OS POSITIVOS: além do pêndulo, temos a teoria da espiral. São compatíveis:

Nada de novo abaixo do Sol: vezes e vezes sem conta voltamos onde já estivemos — se a espiral se faz para dentro ao encontro de um centro único ou para fora cada vez mais aberta [...] ainda por decidir.
in Real Nós:"it gets new" 21 ago 2017

Surpreendam-me. Vamos confiar. Escolhe tu.

outra vez