OS POSITIVOS

pequena caixinha de monstruosidades

um contra todos e todos por nenhum

O debate dos Partidos Sem Assento cumpriu a sua função: enaltecer a sorte dos que lá não estão. (E a ambiguidade é intencional.) Cumpre-nos ainda um segundo papel: recordar as bases, democracia sem filtros, os portugueses que temos — e somos. Se vos assusta que estes senhores tomem o poder (*), legislem, assumam as rédeas da coisa pública que a todos toca, a solução é conhecida. Temos a nossa quota parte de moer o jornalismo, compreendemos a vossa relutância, mas creiam-nos quando vos dizemos que mais do que informação, a sociedade forma-se (pun) na educação. A luz que afugenta os monstros a esconder-se debaixo da cama não vem da televisão, informação sem educação é tiktok. Putos bem crescidos saberão pensar e agir sobre o que lhes atirem, não há fake news, não há deepfakes, não há OpenAI Sora, não há lengalenga que lhes anime saudades por regimes (ultra) passados. Se alguma coisa os atira aos braços do passado, serão os regimes do presente e do daqui-pá-frente.

(*) Se se chocam com aquelas figuras, tenham consolo que só os aturam uma vez a cada legislativa e por serviço público, no processo o caricato diverte-vos. Nós sofremos semelhante atrito cada vez que sintonizamos a pequena caixa, todos os dias do ano.

vez aos crescidos