OS POSITIVOS

o telejornal matou o impressojornal

No último congresso dos profissionais da verdade & nada mais que a verdade, votou-se unanimemente uma "convocatória de greve geral para alertar para o estado do sector" 21 jan 2024 (sem data marcada, são profissionais, não são parvos). Onde estava essa solidariedade quando a TV matou as newsreels no cinema? Lembram-se destas, as actualidades antes do feature film? Não: é antes do nosso tempo, outro daqueles formatos que a tech atirou para o caixote do lixo, como o imprimir diariamente toneladas de papel com as notícias de ontem para vender no dia seguinte. Já na década passada era-nos por demais evidente que os jornais não estavam no negócio de vender resmas mas oh quanto se arrastaram em razões prosaicas para se agarrarem a velhas fórmulas até não conseguirem esquivar-se mais ao digital. Mas tentaram-no, muito para lá do ridículo. A transformação é tão absoluta que pouco faltará para que o próprio termo "imprensa" que encapsula a indústria se torne anacrónico. Os últimos dias têm sido uma vindicação tão completa das teses aqui apresentadas que nem damos ao velório. Favor informem o cadáver a quietar-se. Mas a esquizofrenia persiste a outro nível agora que a transição se conclui, e nós persistimos: estão no negócio de vender as notícias, não de as divulgar. Cada vez que enchem o peito para declamar a sua missão societal mas estendem a mãozinha somos recordados da diferença. Passamos bem sem eles. Para feelings, comentário, agendas, espetáculo, o espetáculo-de-agendas-comentadas-a puxar-aos-feelings, o menino jesus inventou o telejornal entre os concursos e a novela, e o grande satã as redes sociais. Sim: o jornalismo é fundamental. Nope: não este jornalismo. Fechámos debate algures nos 20-20, mais ou menos por aqui:

The public needs journalism, and journalists need to ask where the current model is failing, and how it can be rebuilt. [...] We have no metrics for success that aren't about the industry's business. We measure money. We measure circulation. But how do we know if we're serving our purpose?
Real Nós a citar in "up some journalism" 5 jul 2020

Shit, folks: a ficar sem papel?

outros tempos