OS POSITIVOS

« o momento que as condições se alterarão »

Nos séculos XX e XXI o antigo mito renasceu nos dois mais influentes meios de comunicação: a televisão e os livros infantis.
George Monbiot in "Regenesis" 2023

Terceira e última entrada nos auspicios do "Regenesis" de George Monbiot. Entrámos no livro com as reservas habituais à literatura do género: chover no molhado e o inevitável fim-de-capítulo é-urgente-agir-e-a-hora-é-agora!. Encharcados, a chamada às armas assume-se com um mini manifesto na pág.283 e lê-se literal na 285. Não vos vamos dizer que sobra tempo ou que o planeta não está a rodopiar à volta do ralo, mas esses entusiasmos são contraproducentes: não chegámos ainda ao dispor das tropas, muito menos começar a guerra (para usar metáforas bélicas). Dum lado e doutro, humanidade vs humanos, estamos no criar das linhas de abastecimento para a inevitável confrontação - nessas: o outro lado parece estar a amealhar um war chest muito mais robusto, mas amealhar sempre foi o seu forte, o nosso o incendiar castelos e todos neles for free. Os '70, as duas guerras antes, os 1800, os 1500, ou tão atrás como o paleolítico, foram momentos de toque quando o acumulado tem que tender para um qualquer lado (quanto mais para trás, mais espaçados; para a frente, acelerados). O presente - nunca tão calamitoso, senhores - está entre o antes e o que vem, e aqui sintonizados com GM: só estamos no trailer, o filme que andamos a rodar estreia-se pelos 2040 (*) deste século.

Mas a experiência de todos os movimentos bem-sucedidos também demonstra que o sucesso é uma função da sua preparação para o momento de transformação. Pode surgir inesperadamente, causado por forças completamente alheias. Por vezes, o papel de gerações inteiras é simplesmente o de se preparar, de desenvolver os seus argumentos, de contar as suas histórias, de fazer as suas campanhas, para permitir que os seus sucessores possam ter uma oportunidade. Acredito que estamos a começar a assistir a um alinhamento de transformação tecnológica, fragilidade sistémica e descontentamento público suficiente para desencadear uma mudança tecnoética que nos poderá permitir a redefinição da nossa relação com o planeta vivo.
George Monbiot in "Regenesis" 2023

OS POSITIVOS: endoutrinação de teens alheados.

*) Contas. Próximos 10 anos: Trumpismo by any other name, globalização estilhaçada, implosão da EU, explosão dos custos de vida, todos os conflitos internos de tempos de vacas magras e internacionais de uma ordem mundial desordenada mundialmente, oligarco-pluto-democracia dominada por vocês-sabem-quem (as indústrias que mais investem em leis são as mais em risco de serem extintas – ie: as mais prejudiciais a todos os outros, boas notícias para os jornais e rádios que procuram investidores disposto a perder o $$$), estado social e sociedade civil desaparecem. Dez a seguir (†): a evidência da realidade não pode ser mais maquilhada pelos mouthpieces nos media, as crises climáticas dão o empurrão final: o pessoal tem fome, tem frio (calor), nenhuma esperança e nada a perder: "enriquecer os muito ricos não foi genial". A acrescentar insulto à injúria os P+ são publicados e chegam às prateleiras (de outra forma vazias): ninguém está feliz.

†) Caveat: um universal basic income compra-lhes umas décadas.

outras notícias