OS POSITIVOS

relentless feedback loop

Depois de Ryan C. (Four Color Apocalypse), Ryan Carey (Solrad) destaca uma outra publicação da Chili com Carne, firmando-lhe o estatuto de melhor casa editorial BD PT entre as nossas leituras habituais (*) Não lhe lemos os livros (ainda), mas lemos aqueles que os leram, conta?. Desta, o Paricutin 2020, "a work that is both incredibly straightforward and staggeringly interpretive" 23 abr 2021 por Gonçalo Duarte, um "major new cartooning talent who will hopefully be creating exciting, innovative, and thought-provoking content for years to come" 23 abr 2021. Justificar-se-ia sempre o registo embora o nosso interesse não se limite à divulgação entre as nossas gentes de previsões de blurbs. Permite-nos igualmente reforçar notas em tendências que se repetem, e são várias, como a reincidência de boas críticas lá fora ou a má sina de serem PT cá dentro, e outras mais próximas do nosso cantinho de interesses particulares como o renovado fulgor de leituras por interpretações políticas de obras que abordam implicitamente esses temas de gig economy entre precários e todas as coisas $$$. Citamos-mos de há poucos dias quando lamentávamos a ausência de casos nacionais para amostra:

Casos sem relação óbvia que por nenhuma razão particularmente urgente exigiriam na sua crítica uma correlação económica com a sociedade actual. Porém essa parece ser a tendência crescente entre os literários internacionais.
in Real Nós: imaginar após o cataclismo 15 abr 2021

Directamente à nossa amostra, "escusando-se a explicações", "explícito na sua não-evidência" pela forma da "abstração-padrão" (ainda o Real Nós), GD por RC:

Is the volcano an allegorical stand-in for exploitative capitalist economics?

This is a political work with a definite agenda at its core and a kind of “relaxed urgency” that underlies it. Duarte never breaks his tonal stride, but he doesn’t press it, either, apparently having confidence enough in both his abilities and the intelligence of his readership to, as the cliche goes, let the work speak for itself — which it does loud and clear, provided you’re willing to listen intently as opposed to casually. [...] For a comic with a very definite agenda, it must be said that Paricutin is admirably restrained and almost ingeniously subtle. It subverts and confounds expectations in the service of a message that is never anything less than absolutely upfront and direct in its earnestness.
in "The Endless Feedback Loop Of History: Ryan Carey Reviews PARICUTIN By Goncalo Duarte" 23 abr 2021

Felicitamos-mos com estas tendências, quer pela disparidade à (falta de) crítica nacional que preserva a BD como cantinho salutar da rapaziada — essa parece que nunca sairá de moda —, quer porque, como todas as tendências, rodarão e mal podemos esperar que chegue vez às políticas explícitas sem restrição ou subtileza alguma.

dump