OS POSITIVOS

play me the same song, and than again

No seguimento de tópicos encadeados, hoje grebamos com duas recomendações de tempos idos porque é do espírito da época.

The word "grebo" was originally used as a slang term for bikers and rock music fans with long hair.
in Wikipedia

Nos P+ gostaríamos de contribuir à cena em pautas semelhantes à música, banda sonora literal de uma vida que valha a pena viver e parte-de-leão da personalidade e humores de cada um. Considerem o uso de música para provocar emoção, música para vender, música para convencer, música para reunir e marchar, música para provocar. Ou considerem a falta de música. Considerem os adultos que vos rodeiam e perderam referências musicais, vivendo do aleatório da rádio FM ou da nostalgia musical da sua juventude. Ou que nunca ouviram boi. Cinzentos, apáticos, rápidos em opiniões mas nenhuma energia nelas. Ou considerem um par de semanas fechados em casa sem conseguirem ouvir os vossos sons porque há sempre uma reunião com duas dezenas de parceiros internacionais a decorrer ou x aulas virtuais a começar. Invólucros vazios, almas desfalecidas, desalento que lentamente consume e esgota, assomam-lhes negrumes sentidos de uma vida sem sentido que se sente em crescendo. Não és a mesma pessoa, desmanchas-te em algo que não reconheces, estranhas o reflexo no espelho, nada importa, não tens energia para mudar de canal ou virar a página ao jornal. Suspiras “no que me tornei..?” quando dás por ti frente à tv com um jornal na mão. E de repente, talvez por acidente, talvez por instinto, talvez porque não te lembras o que está no cd-player carregas play naquela música, banda, género: Mr. Hyde desperta e urra, raivoso como no primeiro dia há cem anos atrás e ainda bem, gostas dele zangado. Sopram-te vida, enchem-te, flutuas, o universo electra-te de vontades e estás carregado para lá do que pode ser contido, transbordas em tudo o que tocas, queres partir coisas, queres ir sítios e queres ir depressa, sentes & sabes que nada te pode parar, queres corrigir todos os wrongs do mundo ou queres que todo ele se foda, e queres-o já.

Mas continuas em quarentena por isso fazes a segunda melhor coisa a partir coisas: postas online — pun.

Regressemos ao grebo: bikers e rock'n'roll do cabelo comprido. Kim Kelly repete refrão — nazi metals fuck off — e dá-nos o tom.

Metal should stay weird and ugly and unpleasant and gross. Like any subculture that has been targeted by the fascist creep, heavy metal should be dangerous enough to scare off the squares — but it should also be safe for all of the misfits and weirdos who have found ourselves drawn to its intoxicating racket, as well as a wholly inhospitable environment for bigots. Heavy metal is too good for Nazis.
in "A Beginner’s Guide to Heavy Metal Nazi Hunting Online" 5 fev 2021

Gostamos da nossa música (*) como gostamos de outras cenas. Suja e agressiva.

*) Uma dieta preferencialmente satisfeita em doses industriais – pun! – de punk, metal e hip-hop, mas o que abrangemos nesses é bastante desafogado (punk: ska e reggae por exemplo, metal: tem guitarras ou grunhos, hip-hop: spoken, samples, beats), e incluímos no menu todo o que é politicamente charged: ie, não separamos uns later days Chumbawamba de uma Sinead O'connor ever, minus uma música infeliz que saberão, senhora pop que combina humores & depressão como um programa político tão vincado que rasga fotos do Papa ao pequeno almoço.

E como aquelas outras cenas que não são só para putos reguilas a atravessar uma fase, cabe-nos recordar que devemos-podemos problematizar estas manifestações de expressão popular cruzada à indústria e tecnologia. Recuperamos duas entradas dos Pop Will Eat Itself à vossa consideração, banda em tantas frentes que perde sentido designar estilos (*) Incluem: alternative industrial rock sample driven indie drum machine com dance & hip-hop, punk DJ’ing, a fazer primeiras partes dos Public Enemy e touring com os Nine Inch Nails, colaborações com Prodigy ou Fun-Da-Mental, yadda.. Do início dos 90 e início do Cure for Sanity, o "The Incredible P.W.E.I. vs The Moral Majority" é a faixa que precisam para vos recordar da urgência de música na vossa vida,

What is the truth about rock music? Music is a powerful and perhaps the
Most powerful medium in the world. Music. Plato says when the music
Of a society changes, the whole society will change. Aristotle, a contemporary
Of Plato's, says when music changes there should be laws to govern the
Nature and the character of that music. Lenin says that the best and the
Quickest way to undermine any society is through it's music... Music, ladies
And gentleman, is the gift of God it was given to man to offer praises
To God and to lift us up to him and to exalt Him to touch the tender
Recesses of our hearts and of our minds. Satan has taken music and he has
Counterfeited it, convoluted it, twisted it, exploited it and now he's
Using it to hammer, hammer, hammer, hammer, hammer a message into the minds
And the lifestyles of this generation.
PWEI com remix do tele-evangelista Jimmy Swaggart

E para contraste, mesma banda depois da sua fase rave e já politicamente explícita, o igualmente previdente Dos Dedos Mis Amigos só quatro anos mais tarde mas ainda na metade inferior dos noventa, começando com a primeira faixa “Ich Bin Ein Auslander” a servir de excelente ponto de partida para todo um álbum antiguíssimo, mas tão moderno.

Listen to the victim, abused by the system
The basis is racist, you know that we must face this.
"It can't happen here". Oh yeah?
"Take a look around at the cities and the towns."
See them hunting, creeping, sneaking
Breeding fear and loathing with the lies they're speaking
The knife, the gun, broken bottle, petrol bomb
There is no future when the past soon come.

And when they come to ethnically cleanse me
Will you speak out? Will you defend me?
Or laugh through a glass eye as they rape our lives
Trampled underfoot by the right on the rise

Welcome to a state where the politics of hate
Shout loud in the crowd "Watch them beat us all down"
There's a rising tide in the rivers of blood
But if the answer isn't violence, neither is your silence
PWEI

Então, como agora, e voltar sempre atrás. E misturar tudo. Como as gémeas antes.


De recomendações obscuras: também temos mas há que provar que o zeigeist fornece, todas estas bandas já passaram por tops. Para sons actuais, cheios de recomendações e sempre à procura de mais: hit us back, faremos playlists! Este texto foi escrito ao som dos Atrocity Solutions, album "Lost Remedies":

Let us remember that god is dead today

The ska will make you dance, the thrash will make you mosh, the epicness will make your heart sink into your chest and the anthemic vocals will have you singing for days. But there's also hints of crust that will make your floors shake, Doom that will crash down like lighting and boom like thunder under your feet, and a whole bunch more of different genres that mend together.
in "Lost Remedies" 13 dez 2013