OS POSITIVOS

e-natural

VI Série, Ano LXVI, nº288-289: "diatribes com a sociedade capitalista e do espectáculo" mar/jun 2020

Depois dos nossos rants em formatos e preços, nota positiva ao A Batalha:

Como sabem o último número do jornal A Batalha editou um suplemento com uma BD de Max (Peter Pank, Bardin, Vapor) intitulado Manifestamente Anormal.(...) Para os que só vivem de electrões eis a versão a duas cores em PDF e grátis.
in "e-anormal" 8 out 2020

Não sabíamos. Seguimos ligações e descobrimos que a Max somam-se 3 páginas de Gonçalo Duarte e ilustrações por André Pereira & outros. Kudos! Sucks que já não compramos periódicos vai p'ra mais dum ano. Mas tinham-nos em "grátis" com o PDF para download. Vemos neste exemplo uma evolução de atitudes a congratular, perfeito oposto de outras mais grunhas que já associámos a este mesmo jornal, com colaboradores que rugiam aos céus que passariam a publicar unicamente em tecnologia de árvore morta e badamerda ao digital. Pelo contrário, temos jornal para os aficionados (*) E sabem-nos fans do panfleto mastiga-e-deita-fora, pese o facto que pagar por eles tornou-se uma barreira psicológica cada vez mais intragável.e o online para o resto do planeta. O que há para não gostar? Todos ganham, a batalha prossegue.

Mas. OS POSITIVOS: procuramos algo que não gostar, mesmo quando gostamos. Igualmente fans do Max, de quem já apropriámos imagens algumas vezes — cof! e cof! por exemplo —, esta não terá sido a sua BD mais inspirada, mesmo se não esperamos rasgos de extraordinário em diários da quarentena — coooof!. Lamúrias diversas que não nos envergonham, qualquer coisa sobre intelectuais, "esta cambada de maltrapilhos com que ninguém se importa", um peido alastra-se à exploração anal, contamos três investidas sobre rectos alheios, francamente dois a mais do que precisávamos para mesmo orgasmo, yadda. Comparações devidas e só insulta quem aqui quer insulto, este suplemento "dobra-e-corta-tu-mesmo" é no essencial um longo webcomics, provavelmente mais bem servido num scroll vertical natural à sua leitura que no bricolage exigido em segmentos de página discretos. Anyhooos, é a intenção que conta, essa também contámos, porém impossível terminar apontamentos em cus sem os electrões esfregarem ironias nos carbonários, e aqui nos vimos:

(apologies to Max) "tudo o que leres aqui é falso"