OS POSITIVOS

back in tha digital (c)age

(a tradição mata: árvores decepadas de ramos a subir aos céus que se querem iguais todos os anos, há aqui uma metáfora algures)

Regressados da terrinha onde algo de antigo, profundo e malévolo continua a pesar sobre os ditames locais - e comemora-se pela primeira vez o 25 de abril. Dessa dualidade recuperamos em "condições da vida humana necessárias para realizar os ideais" e sua "realização efetiva" o choque head-on nas redes sociais et al de diferenças culturais-a-ir-para-o-civilizacionais irreconciliáveis entre grandes centros urbanos e paisagem: "stadtluft macht frei".

Uma globalização que escancarou portas e permeou fronteiras não-declaradas de gentes que se ignoram costa-a-costas - os primeiros deixam os segundos para trás, esses anuíam ao esquecimento desde que se mantivessem as distâncias, pun intented! - e o ruir de tréguas não os aproximou de posições comuns, só os traz à mesma arena.

O capítulo seguinte está a ser escrito agora, world-wide, e da nossa parte conhecem a base de trabalho: we’d-be city rats.

Back inside tha digital cage, connect, plug-in, power on, start up, press play - and please: lock tha door. Das cidades: irrespiráveis, mas esse é todo um outro capítulo.

macdee of thee