OS POSITIVOS

velhas paixões

Hoje no TCJ - coincidências ou fazemos de propósito? repetimos para redundância, não é a primeira vez que nos adiantamos ao journal, "today at The Comics Journal"!! - lá para o fim a jeito de rodapé como é nossa sina o crossover em punk politics e comics, edição marionetas 15 nov 2018: "over at Time, Gord Hill was interviewed about the Antifa Comic Book" - nazis, e a História de como os contrariar em BD. Vamos então aos tempo que temos: o republish a recordar nOS POSITIVOS, plataforma anti-nazi.

The idea behind that is to try to stop them from spreading this poisonous political message that they have, and also trying to deny them the public space from which they can organize and carry out attacks in the streets after their meetings. That’s basically what “no platform” means.
in "What the Artist Behind a Comics-Style History of Anti-Fascist Resistance Thinks You Should Know About Antifa" 8 nov 2018

Podíamos fechar notas nesse apontamento mas continuamos de coincidências pouco acidentais.  

It’s really hard to predict what the future will be, but I do think there will be more intense struggles.
in "What the Artist Behind a Comics-Style History of Anti-Fascist Resistance Thinks You Should Know About Antifa" 8 nov 2018

Sendo o futuro difícil de prever, o presente adivinha-se em pistas do passado como neste documentário de 2000/2001 com muito footage de finais de 90s e algum 80s: os protagonistas são principalmente miúdos, divididos entre raivazinhas nazis de pelo menos quatro denominações diferentes e a anos de inventarem um alt-light em jeito de promoção marketing, contraponto nos ARA Anti-Racist Action igualmente em plena adolescência.

"ao minuto 29:28 por exemplo"

Desses tempos mais simples, contraste de uma quase inocência reinante que nos faz esquecer que dois dos putos entrevistados são assassinos que acabam mortos (um suicida-se depois de matar outros, outro é executado depois de - u guess it!- assassinar outros), como na manifestação filmada ao minuto 29:28 que quase passa por hora do recreio se comparada ao gear militar que os confrontos de hoje exigem. Quem adivinharia que as intense struggles de ontem se tornariam batalhas campais contra nazis literais a marchar nas ruas? Bem, todos aqueles que revejam essa década com alguma atenção: os boneheads reguilas cobertos de acme a mandar insultos raciais para o ar? Não ficaram na terra do nunca para sempre, cresceram, e são agora os adultos que fazem as manchetes.

Bónus a puxar na nostalgia: se passaste por teen nesses anos, qualquer coisa no decor ou nos adereços do documentário nos devolve ao secundário e tempos idos.