OS POSITIVOS

keep on moving

'cause I can't dance baby ♪ I just can't get in trance

"filosofias interrompidas"

Julho 2018, entre bandas desenhadas recordam-nos hoje 5 jul 2017 que "50 anos após o Maio de 68, a Antígona republicou a obra Da Miséria no Meio Estudantil", e de bds não vos aborrecemos mais além de mote dado à miséria entre estudantes cinquenta anos passados: cumprindo a missão pedagógica que se nos impõe e porque se aproxima aquela época do ano, regressaremos também aos nossos hábitos da época balnear. O nosso esforço anterior de trazer aos teens alguma literatura leve de verão um verdadeiro sucesso de visitas recorrentes com o "Capitalist Realism: Is there no alternative?" de Mark Fisher a merecer bastante curiosidade (*). A continuar, portanto.

* Principalmente do Brasil: alguém por lá insiste entre os seus pares que leiam os nossos apontamentos. Kudos!

Hélas, 50 anos é pouco, "freud explica" e cultura popular aterram-nos no colo com 500 anos de atraso por outra peça também datada de hoje a recordar-nos que temos leituras por concluir - double pun -. Distraídos em filosofia interrompida, forcemos o regresso ao guião continuando da intersecção de cultura e... histeria:

In their madness people kept up their dancing until they fell unconscious and many died.

One of the oddest epidemics to be recorded in world history: 500 years ago this summer in the French city of Strasbourg several hundred people developed a compulsion to dance.
in "Keep on moving: the bizarre dance epidemic of summer 1518" 5 jul 2018

Da rave no verão quente em 1518, a explicação mais credível segundo o autor da peça com todo um livro sobre o assunto:

The people of Strasbourg were the victims of mass psychogenic illness, what used to be called "mass hysteria".
in "Keep on moving: the bizarre dance epidemic of summer 1518" 5 jul 2018

E dessa ao poder de sugestão entre as massas:

One particular idea appears to have lodged in the cultural consciousness of the region: that St Vitus could punish sinners by making them dance. (...) Such beliefs in supernatural agency can have dramatic effects on our behaviour. (...) People act according to culturally prescribed ideas (...) [a] kind of supernaturalist belief that can drive the suggestible into dissociative states.

Pouco nos importa as superstições de então mas tocam-nos as crenças "supernaturais" de hoje que nos forçam "estados dissociativos" segundo ideais culturais pré-concebidos. Obviamente falamos de $$$, especificamente nos seus moldes tardios - o nome engana: estamos no fim de uma era mas arriscamos que a longa história do capitalismo à data ficará conhecida para a posteridade como a sua versão beta. Ocupados de cultura e tech, última entrada a extrapolar ao nosso presente:

The chronicles record plenty of the distress that brings about a heightened level of suggestibility: social and religious conflicts, terrifying new diseases, harvest failures and spiking wheat prices caused widespread misery.
in "Keep on moving: the bizarre dance epidemic of summer 1518" 5 jul 2018

Um período de incertezas e calamidades diversas: se precisam de reforço à comparação espreitem o que passa por normal nas capas dos jornais. Perdão, homepages, as mudanças são sistémicas. Então como agora o virar de uma página - scroll? - civilizacional para o desconhecido, a substituição de um modelo de crenças por outro:

The 1518 dance epidemic was the last of its kind in Europe. In all likelihood, the possibility of further outbreaks declined along with the belief systems that had sustained them.
in "Keep on moving: the bizarre dance epidemic of summer 1518" 5 jul 2018

Porque nos importa:

In this way, the dancing mania underscores the power of cultural context to shape the way in which psychological suffering is expressed.
in "Keep on moving: the bizarre dance epidemic of summer 1518" 5 jul 2018

Para compreendermos o contexto cultural que aflige o nosso sofrimento (psicológico) em dois mil e dezoito retomamos textos necessários. Próxima paragem: aquele maio de 68, "Anti-Oedipus" de Gilles Deleuze e Félix Guattari. Mas, nunca da forma óbvia: segue-se do nosso sofrimento psicológico e mah teens, we-be-back.

♪ Someone told me bad boys don't know why they're not dancing
♪ Someone told me what they say is their only way to slip away

crises-cultura