OS POSITIVOS

big

Better & faster.

Forma estranha para vos dizer que não nos verão por uns tempos – mas "estranho" é nome do meio.

Temos muitos nomes do meio.

Começamos a propósito da "Laab Magazine" de Ron Wimberly, espécie de "New York Times if it were edited by the Black Panthers" que descobrimos no último Retail Therapy do TCJ. A razão da chamada de atenção: o seu formato broadsheet descartável que por diversas vezes nos obrigou aqui a juras sentidas de amor, a última a propósito do "Smoke Signal" / "Resist".

LAAB Magazine is a strange beast.

It's an art mag full of comics and essays focusing on black representation in the media, and in comics specifically - it's unflinching, heavy, political, uncomfortable, beautiful, all packed into an oversized, full-color, three-section newspaper.
in "Fantom Comics" 20 jun 2018

Acabadinhos de vos rogar do último Festival de BD de Beja que a ignorarem a opção – opção? - digital, bigger is better:

Os que recusam a última estranhamente negligenciam no papel o único formato que lhe confere vantagem: maior é melhor.
in Real Nós junho 2018

...encontramos eco de sentimentos análogos na génese deste projecto e na justificação do formato eleito:

The impermanence of newsprint is part of the point of the whole thing: this work isn't available online anywhere, and it's not going to fit easily on your bookshelf to store away years later. It's meant to be read and consumed in person, right now. The oversized pages are meant to fill your whole field of vision, so you really have to set aside time and energy to pay attention to this magazine.
in "Fantom Comics" 20 jun 2018

Mas aquilo das "opções". Indisponível online yet não sem o seu Kickstarter de apoio: unavailable, not online-dumb. E no tópico de $$$ onde acaba a utopia: da mesma entrevista, o reality check.

From a retailer's perspective, it's a little wonky to sell--the newsprint format scares people off, and it's $17, higher than the price people deem "worthy" for a paper.

This gorgeous format and layout may be the death of LAAB in the long run. The newspaper format turns off many American comics readers, and the fact that none of this work is (currently) available online means it will reach a fraction of the audience that should be reading it. This is important material. The comics world needs more politically-charged academic work from black authors accessible to the masses, and I don't know if we're ever going to see something like this again.
in "Fantom Comics" 20 jun 2018

Duas razões de peso que afinal nos devolvem ao digital everytime: o preço certo para o leitor de comix descartável – ie, grátis -, e os conseguir levar às massas: This is important material. The comics world needs more politically-charged academic work!

Cof-cof, o que nos devolve aOS POSITIVOS – right?- e razão da nossa intermitência neste espaço pelos próximos tempos. Decididos a maior e melhor em digital estamos em processo de mudança de tecnologias e para já os resultados iniciais são prometedores: as páginas parecem descarregar antes de as chamarmos! Obviamente, com essas velocidades em mão – duplo pun!- contem connosco para sobrecarregar desnecessariamente o site (*) e estragar os ganhos conseguidos.

*) Numa primeira fase não mexeremos no layout mais além do que o necessário para voltar a ter os P+ no novo espaço: pinky promise.

Como Ron / Laab Magazine move-nos a mesma vontade de retratar comics et al nos media, e como as suas escolhas de formato - que colhe toda a nossa simpatia - queremos uma maior maleabilidade nos formatos que nos são mais próximos para tornar o nosso unflinching, heavy, political, uncomfortable art magazine capaz aos assaltos a que nos propomos. So this iz buddy-bye so long for a while: se o Farrajota pode tirar 5 minutos, nós aproveitamos para explorar novas techs e o que as faz mexer - na temporada que se aproxima estaremos entretidos com linhas de comando e afins a novos voos digitais: há-que tirar o máximo proveito das ferramentas que temos.

Às vezes, maior (melhor e mais rápido) obriga a outros tipos de atenção.

the hooded utilitarian