OS POSITIVOS

ver uma dupla tautologia

"Por esta altura, começa a construir-se um edifício feito de elementos singulares, e a que se poderá vir a dar o nome de 'obra gráfica'", mas dessas frentes tratamos noutras partes.

Continuando de museus e outros arquivos, segway ao texto de Pedro Moura publicado no mesmo dia sobre "Duplo Vê/O Tautólogo" de Mattia Denisse. Despachando esse:

Duplo Vê — O Tautólogo é um dos tentáculos do projeto Duplo Vê, que se compõe também pelo site dupluvedupluvedupluve.com e pelas exposições apresentadas na Casa das Histórias – Museu Paula Rego e Galeria Zé dos Bois.
in "Duplo Vê — O Tautólogo" 8 jun 2017

Obviamente, insuspeito do nosso interesse e enquadrado nas leituras a que PM nos desabitua. Um scroll em acelerado confirma o valor artístico da obra, pelo meio alguns comentários sugerem as pontes que nos ficam:

Se o considerarmos a partir do conceito do “arquivo”, talvez possam surgir algumas questões de família com outras práticas artísticas.
in "Duplo Vê/O Tautólogo. Mattia Denisse (dois dias)" 23 mar 2018

Outras práticas artísticas...? Fala-me mais...

Não é um mero repositório burocrático dos desenhos da exposição, não é um catálogo. É antes um relançamento dos mesmos materiais numa modalidade diferente, que agencia esses mesmos desenhos em novas redes de possibilidade.
in "Duplo Vê/O Tautólogo. Mattia Denisse (dois dias)" 23 mar 2018

Arquivos, catálogos, repositórios de conteúdo relançados em novas redes de possibilidade. Será...? Podemos ouvi-lo: temos digital? Temos, mas pela sua negação em práticas e usos.

Todos estes desenhos são cumpridos tão-somente com lápis sobre papel.

Não deixa de ser curioso também que, se as “artes arquivais” fazem usualmente menção ou uso de todo um aparato tecnológico desenvolvido ao longo do século XIX e XX, e que tem já no XXI consequências exponenciais na internet 3.0 e na internet-das-coisas, Denisse se vire não apenas para uma das mais velhas tecnologias humanas como para acções que também implicam um quase-despojamento nessa história.
in "Duplo Vê/O Tautólogo. Mattia Denisse (dois dias)" 23 mar 2018

Fala-se de um "uso relativamente simples das tecnologias de informação, comunicação e armazenamento" antes da singela frase que nos interrompe o navegar desinteressado em prosa alheia e atiça-nos paralelos:

Certo, temos uma cena onde se vê um projector numa sala de aula, ou outra com o portátil do artista, mas a esmagadora maioria das imagens mostrarão o protagonista manipulando ramos e paus.
in "Duplo Vê/O Tautólogo. Mattia Denisse (dois dias)" 23 mar 2018

Suspendam ideias um instante, levamos-vos agora por um outro caminho para conclusões de (pre)juízos. Por coincidência (*) horas antes tropeçávamos noutra crónica igualmente ocupada com projectores.

*) Sabem como gostamos de ler nas folhas do chá algum sentido maior.

Citamos António Guerreiro, com o título generoso "O Triunfo dos Ecrãs" 23 mar 2018, interpretações à vossa imaginação:

Há dias, vi um professor com mais de cinquenta anos exibir com algum snobismo a sua ignorância em questões técnicas: como ligar um projector, como inserir um DVD no computador, como iniciar a sessão. A inabilidade que ele ostentava sem pudor e até com alguma presunção era claramente percebida pelos alunos (alguns dos quais lhe resolveram imediatamente todos os problemas técnicos) como uma prova de incompetência que nenhum outro saber conseguiria resgatar. A escola, hoje, com um corpo docente muito envelhecido, é o lugar de uma luta sem tréguas entre duas culturas: a dos alunos e a dos professores.
in "O triunfo dos ecrãs" 23 mar 2018

Da nossa guerra de culturas digitais e ao papel, continuámos em desalento com PM:

Cada olho no seu galho.
in "Duplo Vê/O Tautólogo. Mattia Denisse (dois dias)" 23 mar 2018

- mas interpretamos o estrabismo anterior de modo diferente ao imaginado na sua escrita. E quanto saltávamos a conclusões quiseram os deuses das ironias pousar o seu chá e salvar no instante final uma promessa de futuro melhor. Por instante final queremos mesmo dizer a última linha possível do seu longo texto:

Nota final: agradecimentos ao autor e editores, pela oferta do livro. Gif copiado do site da editora.
in "Duplo Vê/O Tautólogo. Mattia Denisse (dois dias)" 23 mar 2018

Foi o gif animado que o denunciou. Recurso tradicional de bd digital, seguimos a suspeita e confirma-se expectativas: contra estas, os nossos artsys arriscam uma presença no digital para lá do Facebook.

Aproximam-se agora de 2009, mas é um começo. Falta que se alastre aos cómicos.

Plano B